História

ACIU – 115 Anos desenvolvendo Uruguaiana

A Associação Comercial e Industrial de Uruguaiana – ACIU, entidade de classe empresarial, foi fundada em 13 de outubro de 1907, com o objetivo de defender os interesses econômicos do município e região. Em 2022 comemora seus 115 anos de fundação.
A entidade busca fomentar o desenvolvimento de Uruguaiana nos diferentes setores da economia, como indústria, comércio e agronegócio, além de incentivar as potencialidades do município e buscar novas alternativas econômicas para o progresso da cidade.
Através de convênios com a Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul) e Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), a ACIU impulsiona as atividades empresariais em Uruguaiana. Sendo uma das entidades habilitadas a emitir Certificados de Origem, cujo principal benefício é a redução ou isenção de impostos de importação, além de ser um documento que atesta a origem da mercadoria a ser exportada por empresas brasileiras.
Palestras, workshops e o tradicional happy hour fazem parte da agenda da ACIU, que possui espaços para eventos institucionais, contando com salão e auditório.

Responsabilidade Social


A instituição acredita na força do Terceiro Setor. Com a ONG Parceiros Voluntários, pratica a cultura do trabalho voluntário, com o propósito de transformar a sociedade através da Responsabilidade Social Individual – RSI, cuja missão é engajar e desenvolver pessoas e instituições por intermédio de tecnologias sociais e voluntariado.
Com o Projeto Baile das Princesas – Uma Noite Inesquecível, mobiliza uma rede de voluntários e prepara meninas para o mercado de trabalho e para a vida, através de oficinas e palestras, antecedendo ao baile de debutantes, que ocorre no encerramento do projeto, no final do ano.
O Núcleo de Mulheres Empreendedoras, integrado por empresárias e profissionais autônomas, tem o objetivo de capacitar mulheres em diferentes empreendimentos, para sejam protagonistas de suas próprias histórias.
A ACIU apoia instituições filantrópicas de Uruguaiana, entre elas, a Liga Feminina de Combate ao Câncer, Asilo São Vicente de Paulo, Liga Uruguaianense de Basquete – Luba, Centro de Equoterapia General Fidelis, Grupo de Apoio à Polícia – GAP, Grupo de Trabalho Amor Especial – GTAE, Associação Esportiva Panatinaikos, Casa Vida e Casa de Apoio ao Paciente Oncológico – CAPO. Também está presente nos conselhos municipais: Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Uruguaiana – Comdicau, Conselho Municipal de Turismo – CMTUR, Conselho Municipal do Desenvolvimento Econômico – Comude e Conselho Municipal de Habitação e Saneamento Em anexo à ACIU funciona o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Sindicato dos Contabilistas de Uruguaiana - Sindicontábil e Associação dos Despachantes Aduaneiros – ADA.

A história


No fim do século XIX e no alvorecer de um novo, Uruguaiana dispunha de uma economia em pleno desenvolvimento. Na segunda década do século XX a cidade estava entre as cinco principais economias do Rio Grande do Sul. Suas transações comerciais e industriais ultrapassavam as linhas da fronteira do nosso pampa, chegando aos grandes centros comerciais do Brasil, América e Europa, exportando e importando produtos de primeira linha.
No princípio da primeira década do século XX, o comércio regular sofria problemas que afetavam diretamente o seu desenvolvimento, como o contrabando intenso que prejudicava o comércio regular, a questão do gado platino e o fisco que muitas vezes usava da violência, desrespeitando os direitos dos comerciantes, entre outros.
Diante dos fatos e numa iniciativa louvável, com o intuito de proteger e fortalecer a economia do município tão batida e assolada pelos ventos da politicagem da época, os grandes dirigentes comerciais e industriais do passado reuniram-se no dia 25 de setembro de 1907, nas dependências do Clube Comercial, com a finalidade de tratarem da criação da “Praça do Comércio de Uruguaiana”, fundada em 13 de outubro daquele mesmo ano, tendo como primeiro presidente o senhor Firmo Soares Leães. Somente na década de 50 recebeu o nome de “Associação Comercial e Industrial de Uruguaiana”.

Fonte de pesquisa sobre a história da ACIU: Professor Luciano Dias Desessards

gdpr-image
Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao usar este site, você concorda com nossa Política de Proteção de Dados .
Saiba mais...